----Permanecer como o ato de comer um bolo

Permanecer como o ato de comer um bolo

[pullquote2 quotes=”true” align=”left” variation=”orange”]Meu desejo é continuar a ir a despensa diariamente, mesmo que não precise, para me alimentar no que ele tem para mim.[/pullquote2]
Quando comecei a escrever este texto estava a comer um daqueles bolinhos da época e comecei a pensar por onde o bolo passa até chegar a mim. Destaco as seguintes fazes: pasteleiro, despensa, e o ato da devoração. Quando pensei nisto comparei com a disciplina do permanecer.

Para mim comparo o pasteleiro com o nosso Deus que é a videira, ou seja o criador de todas as coisas, e que pensa sempre em criar o bolo prefeito para nos podermos usufruir, no dia-a-dia. Comparo a despensa como o local onde está armazenado esse bolo e que nós, quando queremos a guloseima, vamos lá buscar. Infelizmente, antes desta disciplina ia raramente a dispensa; só ia quando o meu estômago fazia barulho. Atualmente passo a vida na dispensa porque quero comer a sua palavra 24*7 dias por semana.

Comparo o ato da devoração, na altura em que usufruímos do bolo do pai e, depois de estarmos cheios, partilhamos com todos os que nos rodeiam. Meu desejo é continuar a ir a despensa diariamente, mesmo que não precise, para me alimentar no que ele tem para mim. O nosso Deus dá doses reduzidas de alimento para que o busquemos todos os dias, e não só em certas alturas de aflição.

Nuno Silva

By | 2013-08-23T15:06:56+00:00 August 21st, 2013|Categories: Curso Básico, Fundamentos Espirituais - Permanecer, Testemunho|Comments Off on Permanecer como o ato de comer um bolo

About the Author: